Tailândia - Julho 2018 - Rosário Louro

Tailândia - Julho 2018 - Rosário Louro

Tailândia - Julho 2018 - Rosário Louro

nada

Back to Bangkok!

Quinta-feira, 5 de julho de 2018

 

Sabe sempre bem desembarcar do avião e ser recebida com o sorriso genuíno dos tailandeses. Este ano a vista do hotel é esta:

 

36506734_10214379016247918_6360689743235121152_n

 

Depois de 14h de viagem, faço sempre uma massagem para me recompor. Desta vez fiz numa casa de massagens chamada DAHRA, que recomendo vivamente. Não é das mais baratas, mas é perfeitamente acessível (30€) e vale imenso a pena.

 

Na entrada dos escritórios centrais do Turismo da Tailândia, em Bangkok, há três memoriais: um da família real, outro do fundador da TAT e um terceiro para serviço religioso. Quando entram no edifício, alguns funcionários (não todos) prestam homenagem a um dos memoriais.

Os tailandeses sempre a lembrar a sua história e tradições. Coisa impensável na rotina Europeia...

 

36650941_10214384750071260_8857806105909133312_n   36731546_10214384750511271_2291874010335543296_n

 

 

Passear em Banguecoque de bicicleta

Sexta-feira, 6 de julho de 2018

 

Hoje o dia foi intenso em novas experiências. Durante a manhã, tour da rota do café em Chinatown. Apesar de eu não beber café, fiquei impressionada com as preciosidades que se encontram no meio do caos. Há lojas giríssimas nos sítios mais improváveis.

 

36718414_10214389194382365_2220197723494154240_n   36732387_10214389196182410_7909264159135498240_n   36683971_10214389196582420_4245047032852512768_n

 

A seguir ao almoço massagens com terapeutas cegos. As minhas expetativas eram mais altas. São massagens normais que têm a vantagem de ser uma solução de vida para invisuais.

Ao final do dia, tour de bicicleta por Bangkok. Confesso que estava cética relativamente a este programa, mas acabou por ser a cereja no topo do bolo. É uma experiência imperdível. Fazer o passeio entre ruelas onde ninguém vai, seguido de pôr do sol nas margens do rio com circuito pelos monumentos mais importantes, todos iluminados, dá-nos uma perspetiva diferente da cidade e uma sensação de bem-estar imensa. Adorei e recomendo. Há várias empresas a fazer estes circuitos. Eu fui na Just Nok

 

36753830_10214389210142759_1721522664327086080_n

 

 

Emoções portuguesas em Banguecoque

Sábado, 7 de julho de 2018

 

Hoje foi um dia particularmente emotivo para mim. Visitámos o bairro Kudichin, em Thonburi, onde, há cerca de 300 anos, várias famílias portuguesas fundaram uma comunidade católica, que perdura até hoje. Toda esta comunidade gira em volta da Igreja de Santa Cruz, oferecida pelo então rei do Sião aos portugueses, como forma de reconhecimento por serviços prestados ao Reino. O Bispo veio receber-nos e explicou-nos a influência dos portugueses na sociedade Tailandesa.

 

O momento alto foi, no entanto, a visita à casa-museu (Baan Kudichin Museum) de uma família descendente de portugueses e à "fábrica" de queques. Ao longo de mais de cinco gerações mantém tradições religiosas e gastronómicas que nos deixam de lágrimas nos olhos. Por exemplo, sem falarem uma palavra de português, usam imagens do galo de Barcelos e expressões como avó e Natal. Os queques são feitos em carvão de forma totalmente artesanal e tratados como se fossem relíquias. Tudo naquela comunidade se concentra na preservação de tradições culturais de um país que nunca visitaram e de uma língua que nunca falaram. Quando me despedi da dona da casa, abriu os braços e abraçou-me ao nosso jeito, do fundo do coração, como se este comportamento lhe estivesse no sangue. Fiquei sem palavras porque os tailandeses não se abraçam nem se beijam. Tive que fazer um esforço enorme para não chorar. Felizmente, volto lá quarta-feira! 

 

Tourism Clinic

Segunda-feira, 9 de julho de 2018

 

Hoje, da parte da manhã, foi dia de briefing para todos os mercados onde a TAT tem representações.

À tarde, Tourism Clínic com o trade local. Só eu atendi mais de 70 diretores de hotéis de todo o país. Estávamos todos vestidos de amarelo porque o Rei atual faz anos. O amarelo é a cor da família real. Usar amarelo é uma forma de respeitar e homenagear a monarquia Tailandesa.

 

 

Inês Castel-Branco junta-se a nós!

Terça-feira, 10 de julho de 2018

 

Hoje a Inês Castel-Branco juntou-se a nós para gravar um programa de televisão.

Toda a equipa foi recebida na Embaixada de Portugal para um jantar oferecido pelo Embaixador Francisco Vaz Patto.

 

Uma tailandesa descendente de portugueses

Quarta-feira, 11 de julho de 2018

 

Eu e a Diretora do Turismo da Tailândia para o Sul da Europa, de visita ao bairro português e Igreja de Santa Cruz, em Thonburi. Esta fotografia tem um valor acrescido para mim porque a Diretora da TAT é descendente de uma das nove famílias portuguesas que fundaram este bairro no século XVIII. 

 

36910855_10214422725820630_3282533961191915520_n

 

À noite, jantar vegetariano seguido de circuito em tuk-tuk por Chinatown e mercado das flores. Amazing!

 

37054059_10214432072254285_309524729515999232_n   37004265_10214432073454315_6360301491076464640_n

 

 

A minha cidade favorita na Tailândia

Quinta-feira, 12 de julho de 2018

 

Hoje partimos para Chiang Mai, a minha cidade preferida na Tailândia. Começamos por visitar um maravilhoso centro de investigação de orquídeas e borboletas e seguimos para o Doí Suthep, o templo mais importante do Norte da Tailândia. Estamos alojados no Anantara Resort, em Chiang Mai, um hotel absolutamente maravilhoso.

 

Um santuário de elefantes exemplas

Sexta-feira, 14 de julho de 2018

 

No Elephant Nature Park, onde encontramos uma voluntária portuguesa (a do meio) licenciada em Ciências Biomédicas, que se apaixonou de tal forma pelo projeto inspirador do campo, que já cá veio três vezes. Se ainda não consultaram o site façam-no agora e passem palavra. 

 

A beleza dos elefantes

Sábado, 15 de julho de 2018

 

Hoje não demos banho ao cão, mas demos banho ao elefante, no Elephant Rescue Park. Vou sair da Tailândia com um doutoramento em psicologia de elefantes. São uns bichos mesmo giros e sensíveis. As atrocidades que o ser humano tem feito a estes animais são inacreditáveis. E o mais grave é que nem nos apercebemos disso...

 

 

De visita à tribo Karen

Domingo, 16 de julho de 2018

 

Visitámos a tribo Karen, de Ban Mae Klang Luang Village, e os seus fabulosos campos de arroz.

No passado, esta tribo dedicou-se à produção de ópio. Quando a produção de ópio foi proibida, o rei distribuiu as terras pelos habitantes da tribo e financiou-os para se dedicarem à produção de arroz. Apesar de viverem de forma muito simples, esta comunidade parece muito feliz.

 

 

 

Um dia típico em Chiang Mai

Segunda-feira, 17 de julho de 2018

 

Muay Thai logo pela manhã, seguido de workshop de pintura de sombrinhas no Umbrella Painting Center, de Chiang Mai.

 

Almoço no fantástico hotel Dhara Dhevi, um dos três melhores de Chiang Mai e um verdadeiro monumento nacional!

 

 

Uma viagem que ficará na memória de todos!

Terça-feira, 18 de julho de 2018

 

Manhã de compras no mercado de frutas e legumes de Chiang Mai. As cores, os cheiros, os sorrisos. Acabamos em beleza!

Depois da ida ao mercado, a Inês fez-nos o almoço e seguimos para o aeroporto.

Esta viagem vai ficar na memória e no coração dos que a partilharam. Pelo meu lado só reconfirmei o que já sabia: Chiang Mai é o meu destino favorito na Tailândia.

Obrigada Inês, Sandra, Cristina, Manel, Nuno e Zé Paulo por oito dias memoráveis! O vosso contributo para o sucesso desta viagem foi decisivo.

 

Rosário Louro